top of page

Depois de tanta demência, que tal um samba?

Fran Borges


Além de um sonho realizado, foi um momento de catarse e de colocar para fora toda a tensão acumulada por anos.


Teto do Teatro Araújo Viana em Porto Alegre
Teto do Teatro Araújo Viana em Porto Alegre

Esse é um verso da música “Que tal um samba?”, nova música de Chico Buarque e que também dá título a sua turnê. Essa que vos fala é uma fã de Chico Buarque e durante muitos anos sonhei em assistir um show dele. Não é uma coisa tão fácil, e não é apenas pelo dinheiro haha. Chico também é escritor, inclusive ganhador do prêmio Camões que é o maior prêmio literário para escritores de língua portuguesa. Inclusive, se você quiser ler um livro dele eu indicaria Budapeste que conta a história de um ghost-writer e se passa parte no Brasil, parte em Budapeste. E o que tudo isso tem a ver?


Acontece que Chico, já faz alguns anos lança um novo disco, faz a turnê e depois pára mais ou menos uns cinco anos para se dedicar à literatura. Então, quando “Que tal um samba?” foi lançada com o anúncio de uma nova turnê eu disse para mim: é agora ou nunca. O show aconteceu em Porto Alegre na última quinta-feira, dia três de novembro, sete dias depois do meu aniversário e eu estava lá. Emocionada e sem nem saber o que significa a palavra tristeza.


Ele cantou sucessos como Paratodos, Assentamento, Futuros Amantes, João e Maria, Noite dos Mascarados, entre outras. Um sonho realizado em um momento de puro êxtase. E não foi apenas um show, foi um encontro, uma celebração. Todos que estavam lá com a mesma energia e alegria.

Esse foi um trecho de Baile dos Mascarados


Para quem conhece Chico sabe que ele nunca se furtou em se posicionar politicamente, assim como eu. A alegria de todos era a mesma dele e sua banda. Na hora da apresentação da banda o baixista Jorge Helder puxou o coro e foi acompanhado pelos demais músicos, por Chico e pelo povo. O grito na garganta. O alívio da alma. Um lugar seguro onde todos sabiam que não seriam silenciados ou ameaçados.


Além de um sonho realizado, foi um momento de catarse e de colocar para fora toda a tensão acumulada por anos. Quando o show terminou eu estava leve e flutuando pelas ruas de Porto Alegre. Dia seguinte, no caminho de volta eu cantarolava:


Uma mulher de óculos e batom vermelho

Desmantelar a força bruta

Então, que tal puxar um samba?

Puxar um samba legal

Puxar um samba porreta


Depois de tanta mutreta

Depois de tanta cascata

Depois de tanta derrota

Depois de tanta demência


E uma dor filha da puta, que tal?

Puxar um samba

Que tal um samba?

Um samba





 




bottom of page