top of page

Como ler 50 livros em um mês?

Como ler 50 livros em um mês? A resposta é simples, você não lê.

Mulher lendo no sofá
A leitura que cabe no seu dia...

Como ler 50 livros em um mês? A resposta é simples, você não lê. A não ser que você seja um robô ou uma inteligência artificial, que até onde eu sei, não tem nenhum que foi criado para isso. A verdadeira pergunta que eu fiz e que te convido a fazer é: porque você quer ler 50 livros em um mês? Quando eu me fiz essa pergunta a resposta foi: não sei. Então me dei conta que a meta de leitura que eu queria cumprir era a leitura que coubesse no meu dia.


E qual é a leitura que cabe no seu dia? Isso depende de você. Do seu contexto, do seu tempo e do que você prioriza. Você tem um tempinho depois do almoço, logo depois do café, antes de dormir, depois do exercício? Pense no seu dia e em qual momento o hábito da leitura se encaixa melhor. Leia 15 minutos, um parágrafo, uma página, um capítulo. Leia o que você puder e não se preocupe com a quantidade.


Falando por experiência própria, de alguém que produz conteúdo literário na internet desde 2011, eu tenho canal no youtube e instagram, ambos estão em pausa no momento, porque caí na armadilha de consumir conteúdo, produzir conteúdo e consumir leituras de uma forma alucinada e quando me dei conta tudo estava me consumindo. A grande chave, talvez a mais difícil delas, não se compare.


Talvez o bait da Fran tenha sido quase desumano. Afinal de contas ninguém pode ver uma pessoa que gosta de ler e já sai perguntando “o que fazer para criar o hábito de leitura?” Como se fossemos gurus da leitura. Essa imagem do leitor faz com que a gente se cobre infinitamente por estar sempre com um (ou mais) livro na mão.

Eu sei que é tentador. Você ama e acompanha todo o conteúdo do seu booktuber e bookstan favorito, eu também. E não estou aqui dizendo que existe problema nisso, ao contrário, eu amo acompanhar, o que estou dizendo é que cair na armadilha de se comparar com alguém que trabalha exclusivamente com isso é o problema.



Assim como o ato de assistir ao seu influenciador literário, a própria leitura é também um entretenimento. Tem que ser leve, afinal de contas você não fica se culpando quando não consegue assistir ao vivo a prova do líder no Big Brother Brasil, ou de repente fica sem tempo para ouvir o álbum novo do seu artista preferido.


Mesmo produzindo conteúdo desde 2011 isso nunca foi um trabalho exclusivo para mim, ele se iniciou como hobby e uma forma de compartilhar experiências de leitura, segue sendo isso. Mas é muito fácil cair na armadilha do consumo rápido e tornar um hábito prazeroso, que é para ser o meu momento do dia, uma competição sem significado. Apenas um número no final do mês.


No ano de 2020, quando estive desempregada e vivia de bicos, eu tentei a experiência de ler 100 livros no ano. Só para ver se eu podia. Isso mesmo, sem nenhum tipo de missão ou profundidade. Eu queria números. Tive pouco tempo para absorver as histórias e acabei emendando um livro no outro. A minha memória que já é pouco fez uma grande confusão com as narrativas. Não aconselho a ninguém.

Com isso surgiu o Clube do Livro Viúvas do Pedro e desse nome, que se tornou uma piada interna (história para outro texto), surgiu o Ken Pode Ler com a minha cúmplice de crimes e dona das piadas engraçadinhas que vocês estão lendo aí, Lu Days. E com o KPL surgiu esse conceito da leitura que cabe no seu dia. Um movimento para desacelerar leituras e recuperar o prazer da leitura lenta. Aquela leitura com um ritual, que é o seu momento gostoso do dia e que você não se importa em ler e reler ou chegar ao final do capítulo.


Nossa leitura atual é Eva Luna de Isabel Allende e temos lido dois capítulos por semana. Comentamos um pouco sobre a leitura aos sábados. É uma delícia ler com companhia e de uma forma que não compete com nossos trabalhos, vida cotidiana e outros afazeres. Uma leitura sem culpa, sem cobrança. Retomar o prazer de ler, comentar sobre o que lemos e dessa forma ter uma leitura mais aprofundada de cada obra.


Diferentemente de 2020, neste ano por causa do horário apertado do trabalho por muitos meses eu li apenas o livro do Clube de Leitura Viúvas do Pedro. Em algum momento achei que ficaria analfabeta de novo, mas aos poucos estou tentando me adaptar a essa rotina bem apertada. Atualmente só tenho tempo para ler durante o intervalo do almoço.

E claro, você deve estar se perguntando, e as maratonas para colocar a leitura em dia? Eu acho as maratonas super legais e muitas vezes acompanho algumas, são momentos muito divertidos, mas elas não são o seu dia a dia. E a gente pode trazer essa diversão e esse prazer para todos os dias, um pouquinho de cada vez.


Maratonas dão gás as minhas leituras. Eu amo. Infelizmente agora só estou disponível para elas no feriado. Contudo, mesmo nas maratonas as escolhas dos livros precisam ser muito bem planejadas, pois a gente sente culpa se não consegue terminar uma leitura ou acabar deixando outra de lado. Maratona é para diversão.

Esse é o movimento, a leitura que você está ali cem por cento naquele momento, seja ele de quinze minutos ou de uma hora, você está presente e aquele momento é seu. E para você que não tem o hábito da leitura é fácil perceber que ele é possível. Seja você quem for, trabalhe com o que trabalhar. Se você quer colocar o hábito da leitura no seu dia a dia se pergunte primeiro: qual a leitura que cabe no seu dia?


E aí? Sentiu o impacto? Trouxe alguma reflexão? O que você acha desse movimento por uma leitura que cabe no seu dia? Conta pra gente qual a sua experiência com a leitura e como você chegou até aqui.


Até a próxima…



 














Comments


bottom of page